A lenda do nascimento de Roma

Podemos dizer que a lenda do nascimento de Roma é a mais interessante da mitologia romana. A história dos garotos que são alimentados por uma loba e se tornam os fundadores da capital do império é fantástica; uma forma dos romanos explicarem a origem da cidade. É uma tradição muito forte que permanece na cultura romana e nunca é esquecida.

Há uma série de acontecimentos que sucederam ao aparecimento dos irmãos gêmeos, mas primeiro vamos começar com eles.

Rômulo e Remo eram gêmeos recém-nascidos que foram abandonados nas águas do rio Tibre dentro de um cesto de vime. Conseguindo se salvar da correnteza, foram encontrados junto ao monte Palatino pela loba capitolina, que os amamentou. Depois, os irmãos foram acolhidos por um casal de pastores, que os criou e os educou. Os meninos cresceram praticando atividades como caça e corrida, e ao irem para Alba Longa, descobriram sua origem. Lá eles lutaram e fizeram justiça aos seus antepassados, recebendo permissão para fundar uma cidade.

Roma surgiu próxima ao local onde os gêmeos foram abandonados; seu nome e localização foi escolhida por meio de um auspício, já que Rômulo queria chamá-la de Roma e edificá-la no Palatino, e Remo desejava nomeá-la Remora e fundá-la sobre o Aventino. Apesar da escolha, as brigas continuaram com a disputa pelo reinado e Rômulo acabou matando Remo e se tornando governante da cidade. Remo foi sepultado em um região ao sul do Aventino, conhecida como Remoria, sendo também comemorado em 9 de maio a festa chamada Remuria (ou Lemuria) em sua homenagem.

Fundada em 753 a.C, Roma foi governada por Rômulo durante 38 anos. Nesse reinado, surgiram instituições como o Senado, houve a divisão da sociedade em patrícios e plebeus, distribuição de terras, criação de estruturas sociopolíticas e militares, organização de culto aos deuses. Rômulo faleceu em 716 a.C (segundo a lenda por uma tempestade provocada pelo deus Marte, ocasionando em sua transformação em deus Quirino).

No aniversário da fundação de Roma, no dia 21 de abril, acontece o Natal de Roma e as Festas de Pales.

Antepassados

Rômulo e Remo eram descendentes de Enéias, um príncipe troiano sobrevivente da guerra de Tróia, cuja fuga é citada na obra Eneida, do poeta Virgílio. Uma lenda diz que os irmãos eram filhos do deus Marte com Reia Silvia, e são abandonados no cesto após serem ameaçados por Amúlio. Amúlio era tio-avô dos meninos e após destronar o próprio irmão, o rei Numitor, decide matar a todos relacionados a ele. Então, manda prender Reia em um calabouço, mas os deuses protegem Rômulo e Remo. Antes de fundar Roma, eles matam Amúlio e devolvem o trono a Numitor quando vão para Alba Longa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade