A origem do Dia das Mães

O Dia das Mães é uma das principais datas comemorativas, um dia muito especial e sentimental para todas as famílias. É um momento para os filhos demonstrarem seu afeto às mães e homenageá-las mesmo quando elas não estão mais presentes. Atualmente é uma data muito divulgada pelo comércio, que aproveita para lucrar bastante com a oferta de diversos produtos, fato que tira um pouco da sua verdadeira essência. Mas você sabia que essa comemoração vem de séculos atrás?

A história começa na Grécia antiga, com uma celebração na entrada da primavera em honra de Rhea, a Mãe dos Deuses. Na festa, os gregos faziam ofertas, prestavam homenagens e ofereciam presentes, assim também como os romanos, durante 3 dias do mês de março.

No início do século XVII na Inglaterra, o quarto domingo da Quaresma tornou-se um dia dedicado às mães das operárias inglesas. Elas recebiam folga no chamado “Mothering Day” para ficar em casa com suas mães. Havia outra comemoração semelhante no país: o “Domingo das Mães”. Tratava-se de uma missa onde os filhos que trabalhavam longe entregavam presentes às mães depois de uma visita.

Já nos Estados Unidos, começou a se falar na criação de uma data para celebrar as mães no ano de 1972, através da sugestão da escritora Júlia Ward Howe. Apesar dessa tentativa, foi a americana de Virgínia Anna Jarvis que conseguiu tal feito. Anna era filha de pastores e entrou em estado de depressão profunda ao perder a mãe em 1905. Então, diante de tanta tristeza, seus amigos tiveram a ideia de conservar a memória de sua mãe com uma festa. Anna viu na festa um meio de fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais, e desejou que ela fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas, com um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães. Depois de 3 anos seguidos de tentativas, foi realizada a primeira celebração oficial no dia 26 de abril de 1910, e assim o Dia das Mães foi incorporado no calendário de datas comemorativas do estado de Virgínia pelo governador William E. Glasscock. Outros estados passaram a fazer o mesmo e a tradição se espalhou pelos Estados Unidos inteiro, sendo oficializada em 1914 pelo presidente Woodrow Wilson. O Dia Nacional das Mães seria comemorado no dia 9 de Maio e sempre no segundo domingo de maio – sugestão de Anna Jarvis. A data foi adotada por muitos países e sua popularidade atraiu o interesse de comerciantes que passaram a obter lucro principalmente com a venda de cravos brancos, símbolo da maternidade. Anna Jarvis tinha distribuído por muitos anos milhares de cravos brancos para as mães de uma congregação e ficou decepcionada com a mudança de foco, tentando cancelar o Dia das Mães na justiça. Não conseguiu, mas continuou lutando para que as pessoas reconhecessem a importância das mães. Morreu em 1948, aos 84 anos.

No Brasil, comemoramos o “Dia das Mães” no segundo domingo de maio, data oficializada em 1932 pelo presidente Getúlio Vargas. A celebração foi trazida ao país pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre no dia 12 de maio de 1918. Em 1947 começou a fazer parte do calendário oficial da Igreja Católica a pedido de Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade