Algumas Curiosidades sobre J.R.R. Tolkien

Aproveitando o aniversário de nascimento de Tolkien, nunca é demais saber um pouco mais da vida dele. Alguns fatos bastante interessantes não são conhecidos por todos, então, aí vão algumas curiosidades a respeito do escritor:

  • Quando lecionava em Oxford, as aulas de Tolkien diferenciavam-se das demais pelo teor dramático. Apesar de ser uma pessoa calma, iniciava as aulas com a leitura a plenos pulmões das primeiras linhas da obra “Beowul”. Muitas vezes uma cota de malha.
  • Durante sua infância na África do Sul, foi picado por uma aranha venenosa e foi salvo pela babá. Depois disso, passou a temer as aranhas, tornando-as criaturas malignas em suas histórias (Ungoliant, Laracna, aranhas da Floresta das Trevas).
  • Ele amava o seu trabalho com pesquisas e trabalhos acadêmicos. As histórias de ficção e fantasia eram somente um hobby.
  • Além do inglês, Tolkien conhecia cerca de dezesseis outros idiomas:(com exceção dos criados por ele mesmo) grego antigo, latim, gótico, islandês antigo, sueco, norueguês, dinamarquês, anglo-saxão, médio inglês, alemão, neerlandês, francês, espanhol, italiano, galês e finlandês.
  • Na lápide de Tolkien e da esposa Edith Bratt, falecida antes dele, estão gravados os nomes “Beren” e “Luthien”, uma referência ao famoso casal do mundo ficcional que ele criou. As instruções foram dadas pelo próprio Tolkien antes de falecer.
  • Embora, afirma-se que Tolkien tenha sido grande amigo de C.S. Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia, a relação entre os dois não eram tão amáveis. Foram companheiros em Oxford, mas Tolkien se afastou do colega devido à sua vida pessoal polêmica e às suas inclinações anti-semitas. Tolkien também não apreciava os escritos de Lewis, considerando-os infantis e mal concebidos.
  • As privações de Frodo e Sam no caminho para Mordor podem ter surgido das experiências de Tolkien nas trincheiras durante um dos combates mais sangrentos da 1ª Guerra Mundial.
  • Ele nunca se preocupou em publicar seus livros. Seus rabiscos, notas aleatórias e manuscritos têm sido editados, revisados, compilados e publicados em dezenas de volumes após a sua morte, a maioria sob a produção do filho Christopher.
  • Devido aos escritos acadêmicos de Tolkien sobre a cultura germânica, os nazistas simpatizavam com as obras, mas o autor não gostava disso, chegando a proibir a tradução alemã de “O Hobbit” após o editor tentar certificar-se de que ele era um ariano. Então escreveu uma carta em que afirmava seu arrependimento por não ter antepassados judeus. Em uma carta escrita ao filho diz:”Eu tenho nesta guerra um rancor privado, que provavelmente faz de mim um soldado melhor com 49 do que quando eu estava com 22: contra este maldito e ignorante Adolf Hitler… Arruinando , pervertendo, aplicando mal e amaldiçoando para sempre o nobre espírito do norte, e sua contribuição supremo para a Europa, que eu sempre amei e tentei apresentar em sua verdadeira luz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade
Publicidade