Um criador de sonhos Walt Disney – O homem por trás de um império mágico

Quem nunca ouviu falar da Disney? Um mundo encantado que fascina crianças e adultos com seus personagens eternos? Walt Disney é o nome que está por trás de tudo isso, um homem que sonhou e batalhou para transformá-lo em realidade, compartilhando seu sonho com pessoas de todo o mundo. Suas experiências de vida foram fundamentais nesse processo de criação, então vamos conhecer melhor a vida do fundador da Walt Disney Company.

Walt Elias Disney nasceu em Chicago, EUA, no dia 05 de dezembro de 1901. Filho de

Elias Disney, um empreiteiro, e Flora Call Disney, professora primária, teve uma infância dura: começou a trabalhar desde pequeno e não teve tempo para brincar como as outras crianças. Seu pai era seu chefe e era muito severo com ele e os irmãos, aplicando-lhes castigos constantemente.

Aos 5 anos de idade, Walt foi morar com a família em uma fazenda em Marceline, Missouri. Foi lá que começou a esboçar os seus primeiros desenhos, que ilustravam a vida no campo. Anos mais tarde, morando com a família em Chicago, se inscreveu para uma academia de Artes da cidade e começou a trabalhar em três empregos para poder pagar o curso. Durante a Primeira Guerra Mundial, largou tudo para trabalhar como motorista de ambulância da Cruz Vermelha na França.

De volta à sua cidade, tornou-se cartunista de propaganda em Kansas City, ocasião onde conheceu o artista Ub Iwerks, com quem lançou uma série de curtas chamado Alice in Cartoonland. Na época, Roy, seu irmão mais velho, estava internado em um hospital de Los Angeles com tuberculose. Como precisava de um distribuidor, Walt convenceu o irmão a se juntar a ele e Ubbe. Roy Disney contribuiu muito ajudando na parte de publicidade e desenhos.

Aos 24 anos, Walt Disney se casou com Lillian Bounds, uma de suas empregadas. O problema é que Walt também era “casado” com seu trabalho e o colocava em primeiro lugar. Logo ele criou o cartoon “Oswald, O Coelho Sortudo”, que foi um grande sucesso, mas o perdeu após ser passado para trás. Em seguida, voltou sua atenção para outro personagem: um rato chamado Mortimer. Lillian achou o nome muito delicado e sugeriu Mickey. Um fato curioso é que quem fez os primeiro desenhos do Mickey foi Ub, e não Walt. O novo personagem começou a aparecer em desenhos animados e virou sensação da noite para o dia.

Walt trabalhava tanto que sofreu um colapso nervoso. Quando a esposa anunciou que estava grávida, entrou em depressão. Ser pai era um fardo para ele, que vivia sua infância tardia através de seu trabalho.

 

Um criador de sonhos Walt Disney - O homem por trás de um império mágico

Mais tarde, Walt Disney produziu seu primeiro longa-metragem, o clássico “Branca de Neve e os Sete Anões”, ganhador do Oscar de Melhor Trilha Sonora. Foi pai pela segunda vez, novamente de uma menina.

Os empregados de Walt Disney tinham uma carga horária exaustiva, e acabaram se rebelando em uma greve para melhores condições de trabalho. Walt Disney se afastou rapidamente e passou a combater esses acontecimentos na “Comissão das Atividades Antiamericanas”. Na ocasião, Walt circulou pela América do Sul e se inspirou bastante no Brasil para criar o “Zé Carioca” e os filmes “Alô Amigos” (1942) e “Você já foi à Bahia” (1944).

Passado o período difícil da Segunda Guerra, Walt produziu seu primeiro filme com atores reais, “A Ilha do Tesouro (1950)”. E aí chegou a vez da Disneylândia. Todos tentaram alertá-lo para o alto custo desse sonho, mas ele não deu ouvidos e acompanhou cada detalhe da construção do parque de diversões. Ele foi inaugurado no dia 17 de julho de 1955 em Anahein, Califórnia.

Em novembro de 1966, Walt Disney foi diagnosticado com câncer no pulmão. Foi lhe dado de seis meses a dois anos de vida, mas ele faleceu duas semanas depois, após uma noite inteira de trabalho com Roy. Eles estavam desenvolvendo o novo parque que ficaria localizado na Flórida. Walt Disney tinha 65 anos de idade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade