Che Guevara

Ernesto Rafael Guevara da La Serna é o nome do famoso Che Guevara que nasceu em 14 de junho de 1928 na cidade de Rosário, província de Santa Fé na Argentina. Ele foi político, jornalista, escritor e médico.
Sua família era de situação social favorável. Desde pequeno ele convivia com a asma e por conta disso, a família se mudou para o campo, próximo de Córdoba, ainda na Argentina. A família sempre o incentivou a ler muitos livros, já que possuíam um grande acervo em sua biblioteca. Nesta fase ele começou a ter contato com o mundo socialista conhecendo nomes com Marx, Engels e Lênin.
O jovem se formou em Medicina e nos anos 1950 ele convidou seu amigo, Alberto Granado, a percorrer o continente americano de moto. A ideia era sair da Argentina e ir até Miami, nos Estados Unidos. Foi nesse momento que Guevara começou a ter contato com a miséria da população da América do Sul e da América Central. Ele resolveu que precisava lutar para acabar com tudo isso.
Quando esteve no México, ele conheceu os irmãos Fidel e Raul Castro e, com eles, se juntou a um grupo guerrilheiro para dar fim ao governo ditatorial de Cuba. Por sua formação, Guevara se tornou médico da tropa, mas ao longo do tempo foi deixando a medicina de lado e passou a investir como combatente e líder militar. Nessa época é que ele recebeu o apelido de Che.

 

Che Guevara

Che Guevara

Seu exército derrubou o governo de Fulgêncio Batista em 1959 e no novo poder cubano, ele se tornou embaixador, visitando vários países, inclusive o Brasil. A essa altura Che Guevara já havia se tornado cidadão cubano.
No ano de 1964, ele realizou um discurso na ONU, na qual criticou os EUA e a URSS, o que fez surgirem divergências com Fidel Castro, que estava implantando em Cuba um segundo modelo da URSS. Os dois se desvincularam e Guevara renunciou seus cargos. Ele organizou novos grupos de guerrilhas para atuarem em outros países.
O próximo país onde ele se instalou foi a Bolívia, em 1966. Lá ele organizou uma luta armada contra o governo local e ficou numa região desértica do país. Eles acabaram cercados por tropas oficiais em 8 de outubro de 1967.
No dia seguinte ocorreu sua execução pelo soldado boliviano Mario Terán, por ordem do Coronel Zenteno Anaya e do vice-presidente da época René Barrientos, na aldeia de Higuera.
Em 1997 foram encontrados seus restos mortais por pesquisadores a 50 km de onde fora executado. Ele estava sem as mãos, que foram amputadas para servir de troféu. Os restos de Che Guevara foram levados para Cuba e sepultado em 17 de outubro com honras de Chefe de Estado, contando com a presença de parentes e do ex-amigo Fidel Castro.

 

One Response to Che Guevara

  • Francisco Magalhaes says:

    Mario Teran, trata-se de excremento humano. Já era para ter se tornado chorume. Pode-se chamá-lo de autêntico lampe-botas da caserna boliviana e, mais ainda, do agente da CIA. Segundo documentário exibido ontem(02/11) pela TV Cultura ,tendo o repórter percorrido todo trajedo do grande libertário Ernesto Che Guevara. O jornalista ouviu narrativa de bolivianos que o serviram o líder revoluncionário: deram-no abrigo e aceitaram sua proposta de compra de animais para aplacar a fome. Todos foram unânimes que foram regiamente compensados. Há depoimento do soldado que o capturou e poderia ter entrado para a história. Mas foi convencido por ‘Che’ da sua importância em mantê-lo vivo e conduzí-lo aos seus superiores. Todos queriam entram para a história mais miserável da oligarquia e serventia aos anticomunistas. O verme matador se ofereceu, ou melhor, foi escolhido pelo superior, mas ele aniversaria naquele dia e rogou sua escolha como presente. Todavia, merece destaque várias destaque a nobreza humana de lavradores humildes que acreditavam nos ideais do Che. Prabéns a estes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade