Emicida, a nova revelação do rap nacional

De uns tempos pra cá o mundo da música brasileira tem divulgado bastante o trabalho do rapper Emicida. Constantemente vemos na T.V e Internet apresentações, notícias e parcerias do cantor com outros músicos famosos, o que mostra o grande sucesso que ele está fazendo no momento. Emicida tenta mostrar o seu talento há muito tempo e agora conseguiu ser reconhecido e respeitado, tornando-se uma das maiores revelações do hip hop nos últimos anos. Para chegar até aqui ele enfrentou muitas barreiras (e às vezes ainda enfrenta) e conquista o público com sua enorme habilidade na arte do improviso. Seu maior talento é fazer e criar rimas improvisadas. O número de batalhas de rimas vencidas por ele é muito grande. Seu grito de guerra “A rua é nóis” foi eternizado na cultura pop brasileira do século XXI.
Emicida é o nome artístico de Leandro Roque de Oliveira, nascido em São Paulo no dia 17 de agosto de 1985. O nome é uma fusão das palavras MC e homicida (homicida devido ao fato dele ser considerado pelos amigos um “assassino”, que “matava” os adversários através das rimas nas inúmeras vitórias). Emicida também é uma sigla – E.M.I.C.I.D.A – que significa  (Enquanto Minha Imaginação Compor Insanidades Domino a Arte).
De origem pobre, inspirou-se nos ambientes que frequentava em suas composições. Seu pai era DJ de bailes Black e junto com a esposa cuidava da organização. Foi nessa época (1990) que Emicida iniciou sua carreira musical, usando equipamentos e fazendo as primeiras rimas.
Em 2005 gravou suas primeiras composições e entrou para as batalhas de rap. Os trabalhos eram vendidos a baixo custo por um amigo. A primeira aparição na mídia com um single foi com a faixa “Triunfo”, com mais de 2 milhões de visualização no You Tube. Em 2009 estreou com um mixtape de 25 faixas, em 2010 veio o segundo trabalho e em seguida muitas aparições na mídia com outros mixtapes, EPs e videoclipes. Em 2009 foi indicado ao Video Music Brasil nas categorias “Melhor Grupo/Artista de Rap”, “Aposta MTV” e “Videoclipe do Ano”, mas não levou os prêmios.
Além de cantor, Emicida é produtor e repórter nos programas “Manos e Minas” da TV Cultura e “No sangue B” da MTV. Trabalhou com produtores norte americanos, que lhe deram uma base, e participou de diversos festivais brasileiros como o Rock in Rio, Virada Cultural, SWU e até o festival Coachella na Califórnia. Indicado ao VMB em 2011, conseguiu levar 2 prêmios.

Discografia

Mixtapes

Pra Quem Já Mordeu Um Cachorro Por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe… (2009)

Emicídio (2010)

EP

Sua Mina Ouve Meu Rep Tamém (2010)

Doozicabraba e a Revolução Silenciosa (2011)

Singles

Triunfo (2008)

E.M.I.C.I.D.A (2009)

Avua Besouro (2010)

Emicídio (2010)

Rua Augusta (2011)

Então Toma! (2011)

Viva (2011)

Dedo na ferida (2012)

Clipes

Triunfo (2009)

Rua Augusta (2011)

Então Toma (2011)

Sorrisos e Lágrimas (Part. Rael da Rima) (2011)

Dedo Na Ferida (2012)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade