História da Cerâmica

A cerâmica é um material muito utilizado para diversos fins e nada mais é que barro cozido. Ela pode ser encontrada na forma de terracota que é a argila cozida no forno e não vidrada, cerâmica vidrada que é mais utilizada na confecção de azulejos, grés que é a cerâmica vidrada também, mas composta por quartzo, feldspato, argila e areia e a faiança que é usada em louças finas.
A cerâmica se difundiu bastante na Europa, possuindo características próprias, sendo que o destaque ficava por conta da ilha de Creta, na Grécia. Em Micenas também era comum o uso da cerâmica entre os séculos de XV a XIII a.C., sendo difundida próximo ao mar do Egeu.
Mais tarde eram utilizadas cerâmicas pintadas de fundo preto e desenhos vermelhos e vice-versa. A cerâmica grega era famosa por sua qualidade técnica, com bom acabamento.
A cerãmica chinesa tem uma origem em tempos mais antigos sendo fabricadas nas formas de grés e caulim e influenciou o seu uso na Europa.
O ápice do uso da cerâmica na China se deu com a dinastia Sung (960-1279), sendo seguida da dinastia Yuan (1279-1368) e da dinastia Ming (1368-1644). A cerâmica japonesa era dada como imitação da chinesa, mas com o tempo ela ganhou características próprias através de mera simplicidade na sua decoração.
Na Alemanha a cerâmica se tornou famosa em Bauhaus através dos artistas Theodor Bogler (1896 – 1968), Lucia Moholy (1894 – 1989), Marguerite Wildenhain (1896 – 1985) e Margarete Heymann-Marks (1899 – s.d.). Já na Tchecoslováquia os artistas mais conhecidos nesta área são Vlastislav Hofman (1884 – 1964) e Pavel Janák (1882 – 1956), famosos na região da Bohemia.
No México era comum encontrar a cerâmica pré-colombiana que foi produzida no périodo conhecido como Teotihuacan. Aqui no Brasil é comum encontrar a cerâmica em azulejos e artesanato indígena.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade