Os benefícios do chimarrão

O chimarrão é uma bebida típica da região sul da América do Sul, que se concentra aqui no Brasil nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Feito de erva-mate, tem maior presença no Rio Grande do Sul e se origina de hábitos indígenas. Recentemente, o chimarrão tem sido objeto de estudo para vários pesquisadores e os resultados têm revelado uma série de benefícios que essa bebida traz ao organismo. Quer saber quais são? Acompanhe o artigo.
Em sua composição, o chimarrão reúne a maioria dos nutrientes essenciais para o nosso organismo como vitaminas, minerais, proteínas, lipídios e antioxidantes. A erva utilizada para fazer o chimarrão é fonte de complexo B, cálcio, magnésio, sódio, ferro, flúor e vitamina E, que ajudam na saúde de quem bebe a infusão. O chimarrão tem ação semelhante ao café, mas é ainda melhor porque tem efeito mais prolongado e não tem efeitos colaterais como ele. É diurético e um ótimo estimulante do coração, do sistema nervoso, da atividade física e mental. Sendo assim, desenvolve as faculdades mentais (como a memória), regenera a pele combatendo os radicais livres, aumenta as forças musculares evitando a fadiga e o cansaço, regulariza as funções do coração e respiração, facilita a digestão e vitaliza o organismo sem ocasionar estados depressivos, insônias ou agitações.

Os benefícios do chimarrão

Os benefícios do chimarrão

 

Mais detalhadamente, tudo isso pode ser encontrado na composição do chimarrão:
– Alcalóides (cafeína, metilxantina, teofilina e teobromina), taninos (ácidos fólico e cafeico), vitaminas (A, Bi, B2, C e E), sais minerais (alumínio, cálcio, fósforo, ferro, magnésio, manganês e potássio), proteínas (aminoácidos essenciais), glicídeos (frutose, glucose, rafinose e sacarose), lipídeos (óleos essenciais e substâncias ceráceas), celulose, dextrina, sacarina e gomas.

Como preparar o chimarrão:
Antes de tudo, é bom alertar que o chimarrão dever ser preparado com água morna, e não fervente, para evitar problemas de estômago e alteração do sabor com erva queimada. Mesmo assim, a bebida causar alguns problemas como gastrite devido à acidez da erva.
Agora vamos ao preparo: esquente um pouco de água em uma chaleira, e quando ela estiver morna, coloque-a na cuia, que estará úmida e com metade do seu volume com a erva encostada em um dos lados. Quando o morrinho estiver firme com a água e absorvido pela erva, coloca-se a bomba ajeitando o morrinho com seu bulbo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade