Planeta Atlântida 2012: Melhores momentos

O Festival que aconteceu no Rio Grande do Sul nos dias 3 e 4 de fevereiro deste ano teve atrações sensacionais, muita chuva como já é de costume, sem falar no agito e na vibração da galera que foi curtir. Esta foi a 17ª edição do Planeta Atlântida.

Foram mais 24h de show, que fez o público delirar e só teve fim na madrugada de domingo (5 de fevereiro). O festival contou com o ritmo acelerado da tenda eletrônica e-Planet mas, também, com muita malemolência no palco do Pagofunk. Além disso, teve tirolesa e Skate Jam. É uma verdadeira união de sensações e prazeres num lugar só.

Logo após a abertura dos portões, nos dois dias, a chuva teve presença confirmada. No primeiro dia, inclusive, a chuva foi bastante forte, mas, durou pouco. No sábado, além de ser forte, ela ainda veio acompanhada de ventos e perdurou mais tempo. Nem as capas de chuva usadas pelo público foram suficientes para proteger de tanta água.

Com seu tremendo sucesso, Michel Teló apresentou um show muito carismático e não podia deixar de cantar “Aí se eu te pego”. Ele se apresentou na noite de sexta-feira e fez todo mundo dançar. E depois de muitos pedidos, ele atendeu o público cantando “Oh if I catch you”.

E não podiam faltar os moshs. Os músicos Armandinho, Dinho do Capital Inicial e Di Ferrero do NX Zero pularam na galera e foram carregados com muito gosto pelos fãs. O difícil é sair do meio deles depois.

Luan Santana foi tão aclamado pelo público feminino que recebeu um sutiã de presente de uma fã. Ela jogou a peça para ele o show dele estava perto do fim e isso fez com que o cantor fizesse uma brincadeirinha. Ele cantou um trecho da música “Aí se eu te pego” de Michel Teló com o sutiã na mão e depois que estava saindo do palco o entregou a um assistente.

A banda Jota Quest realizou um tributo ao Legião Urbana. Primeiro eles cantaram suas próprias músicas, em seguida chamaram ao palco Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá. Rogério Flausino ainda recebeu uma camiseta com o rosto de Renato Russo, que colocou nas costas e disse “Legião Urbana, tudo vence.” Isso levou o público do festival ao delírio, tanto que não queriam o fim do show da banda mineira. Inclusive foi o show mais demorado do festival com uma duração média de 1h30min.

Agora é esperar a edição do ano que vem para curtir mais momentos marcantes e incríveis que o Planeta Atlântida tem a oferecer.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade