Red hot chili peppers: Um logo caminho até o sucesso

O Red Hot Chili Peppers faz sucesso por onde quer que passe e tem uma enorme quantidade de fãs que compartilham toda a energia que seus shows proporcionam. Mas para conquistar esse público e a crítica, a banda percorreu um longo caminho com altos e baixos e várias mudanças na formação. Apesar do bom humor presente nos vídeo clipes, o Red Hot Chili Peppers passou por momentos muito tensos que quase levaram ao fim da banda. Ela tem uma longa história que mostra os desafios que seus integrantes tiveram que vencer.

A banda foi formada oficialmente em 1983 na Califórnia pelos amigos de colégio Flea (baixista), Hillel Slovak (guitarrista), Jack Irons (baterista) e Anthony Kieds (vocalista). O primeiro álbum, The Red Hot Chili Peppers, foi lançado em 1984 e foi um fracasso. Slovak e Irons não participaram dele e voltaram no segundo álbum, Freaky Styley, lançado em 1985. No ano seguinte, os problemas dos membros com as drogas estavam alarmantes, principalmente para Anthony, que vagava pelas ruas e se envolvia com gangues – “Under the Bridge” é uma das canções que falam dessa fase difícil. Para piorar, em 1988, após o lançamento de Uplift Mofo Party, o terceiro álbum, Hillel Slovak morre de overdose, ocasionando a saída de Jack Irons. A banda quase teve fim. Depois, Chad Smith entra como baterista e John Frusciante como guitarrista.

O terceiro álbum finalmente trouxe o sucesso para a banda. Mother’s Milk foi lançado em 1989 e vendeu 500 mil cópias. A sonoridade alternativa com a mistura de funk, rap, metal e rock psicodélico começava a ser reconhecido. Os integrantes eram polêmicos: se apresentavam nus apenas com uma meia cobrindo as partes íntimas e Flea chegou a tocar pendurado de cabeça para baixo.

Em 1991,o álbum Blood Sugar Sex Magic estourou no mundo inteiro com os hits “Give it Away”, “Under The Bridge” e “Breaking The Girl”. O clipe de “Give it Away” é um clássico do rock – mostra os integrantes pintados de prata em um deserto. No meio da turnê, Frusciante deixa a banda por não conseguir lidar com a fama e o vício em drogas. Voltou em 1998.

Depois do álbum One Hot Minute (não tão bem sucedido), de 1995, o Red Hot Chilli Peppers deu uma pausa e voltou com tudo em 1999 com o álbum Californication. Elese tornou o álbum de maior sucesso da banda e foi responsável pelo aumento de sua popularidade. Nas canções, o funk deu espaço para a melodia e construiu um álbum mais maduro. Foram mais de 16 milhões de cópias vendidas. Os hits foram “Scar Tissue”, “Otherside”, “Californication” e “Around the World” se tornaram uma das canções mais famosas da carreira da banda.

O 8º álbum, By The Way, lançado em 2002, marcou a vitória definitiva dos integrantes contras as drogas. Mantendo a melodia, emplacou os hits “By The Way”, “The Zephyr Song”, “Can’t Stop” e “Universalli Speaking”, mostrando amadurecimento na sonoridade apresentada.

Stadium Arcadium foi lançado em 2006 como álbum duplo. Os destaques são “Snow (Hey Oh)”, “Tell Me Baby” e “Dani California”.

Em 2009, John Frusciante saiu novamente para trabalhar com outros projetos musicais. Em seu lugar entrou Josh Klinghoffer, que tinha sido membro de apoio em 2007.

Em agosto de 2011 foi lançado o mais recente álbum, I’m with You. Foi muito bem na estreia, ficando em primeiro lugar em 17 países.

Em abril desse ano, a banda foi introduzida ao Hall da Fama do Rock. Ela já tem 6 Grammy Awards e uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade