Se não ou senão?

O nosso idioma é um pouco complicado, ficamos em situações que nos deixam com certas dúvidas. Uma delas é o uso do “se não” e do “senão”.
Vejamos dois exemplos em que temos o uso dessas duas palavras.
Se não parar de chover, ocorrerá uma enchente.

Ninguém senão seu irmão poderia tirá-la daquele temporal.

Use se (conjunção) não (advérbio) quando puder substituir por: caso não, quando não, ou quando o se for usado como conjunção integrante introduzindo uma oração objetiva direta.

Use senão quando puder substituir por: de outro modo, exceto, a não ser, mas também, do contrário, mas sim, com excessão de, mas também, mas, porém, ou quando quando quiser usar o sentido de falha ou defeito.

O senão também pode ser usado em algumas expressões.
Senão quando – no sentido de: quando de repente, eis que, de súbito.
Senão que – no sentido de: mas antes, mas sim, mas também, mas ao contrário.
Senão a – depois de senão, quando houver pronome pessoal com a função de complemento, use a preposição “A”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade