Stephen King, o mestre do horror fantástico

Reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico de sua geração, Stephen King criou histórias que ficaram imortalizadas na mente dos leitores e inspiraram várias adaptações para o cinema. Nascido em Portland, Maine no dia 21 de setembro de 1947, o autor se interessava por esse gênero desde criança – adorava ler as revistas em quadrinhos EC’s Horror e assistir filmes de terror. Com isso, foi desenvolvendo talento e criatividade para criar histórias e começou vendendo algumas para colegas de escola. Quem diria que o menino Stephen Edwing King se tornaria um grande escritor com milhões de cópias vendidas e publicadas em mais de 40 países?

Stephen estudou na Universidade do Maine em Oronto, no período de 1966 a 1971, cursando Inglês e escrevendo para o jornal Maine Campus, em uma coluna chamada “King´s Garbage Truck”. Conheceu Tabitha Spurce e se casou com ela em 1971.

Carrie foi o primeiro romance publicado (1974), e isso só aconteceu por insistência de Tabitha. Ela encontrou o manuscrito no lixo, leu e gostou. Stephen não tinha gostado do resultado e não acreditava que ele iria fazer sucesso. Estava enganado. Carrie virou um clássico do terror, com uma versão cinematográfica bem sucedida em 1976, entre outras adaptações. Suas histórias transportam o leitor para o ambiente tenso e sobrenatural da narrativa.

Em 1996, King começou a trabalhar em outros projetos como roteirista de filmes, seriados e peças de teatro. Possui mais de 50 obras, incluindo contos e romances escritos sob o pseudônimo de Richard Bachman.

Muitos de seus livros serviram de base para filmes e séries de TV, sendo os mais famosos os filmes Carrie, Conta Comigo, Um Sonho de Liberdade (contos retirados do livro As Quatro Estações), Christine, Eclipse Total, Lembranças de um Verão, À Espera de um Milagre e as séries O Vidente (The Dead Zone) e Haven.

Curiosidades

Quando criança, Stephen testemunhou um terrível acidente: um amigo ficou preso em uma ferrovia e foi atropelado por um trem. Ele nega, mas dizem que isso o deixou perturbado.

Ele mesmo foi atropelado e quase morreu em 1999. Mais tarde, King comprou a van que o atropelou e a destruiu.

Foi alcoólatra até 1980.

Esses e outros fatos de sua vida são retratados indiretamente em suas histórias.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade